Estamos sós no universo? Poluição extraterrestre pode dar a resposta

Estamos sós no universo? Poluição extraterrestre pode dar a resposta

Estamos sós no universo? Poluição extraterrestre pode dar a resposta

Nenhum comentário em Estamos sós no universo? Poluição extraterrestre pode dar a resposta
0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 0 Flares ×

Os terráqueos costumam se questionar se há vida em outros planetas e cientistas afirmaram nesta quarta-feira que a busca por vestígios de poluição de mundos distantes pode dar uma resposta.

Em determinadas condições, os astrônomos podem detectar na próxima década a presença de uma sociedade extraterrestre industrializada, segundo estudo do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

Os astrônomos já podem estudar a atmosfera de planetas que ficam fora do nosso sistema solar através da presença de oxigênio e metano, que podem tanto ser produzidos por vida inteligente quanto por micróbios.

Mas, segundo o estudo, uma civilização extraterrestre também poderia lançar clorofluorocarbonos (CFCs) na atmosfera, como fazemos na Terra.

Os CFCs são substâncias químicas usadas em solventes e aerossóis, que destroem a camada de ozônio.

Os astrônomos terão como detectar evidências destes CFCs em planetas distantes com o Telescópio Espacial James Webb (JWST), um projeto de US$ 8,7 bilhões que a Nasa deve colocar em funcionamento em 2018.

O JWST será entre dez e 100 vezes mais poderoso do que o Telescópio Hubble Space, segundo a agência espacial americana (Nasa).

No entanto, há limites para o tipo de poluição que o JWST pode encontrar e sob quais condições, afirmaram astrônomos de Harvard.

Por exemplo, os níveis atmosféricos de CFCs devem ser dez vezes mais elevados que os da Terra para que o JWST possa detectá-los.

O JWST só seria capaz de identificar essa poluição em planetas como a Terra, cercados de estrelas anãs-brancas, que alguma vez foram estrelas potentes que morreram e perderam todo o seu hidrogênio.

Os autores do estudo sugeriram a possibilidade de que, apesar de este método ter como objetivo detectar vida inteligente, possa não detectar vida atual, mas de uma civilização que tiver aniquilado a si própria.

Alguns poluentes podem persistir na atmosfera terrestre durante 50.000 anos, enquanto outros duram apenas dez anos e a ausência deles possa sugerir que suas fontes desapareceram.

“Podemos especular que os alienígenas se deram conta e pararam de sujar”, disse um dos autores, Avi Loeb. “Mas em um cenário mais sombrio, pode nos servir de advertência dos perigos de não administrarmos bem o nosso planeta”.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/afp/2014/07/23/estamos-sos-no-universo-poluicao-extraterrestre-pode-dar-a-resposta.htm

WASHINGTON, 23 Jul 2014 (AFP)

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 0 Flares ×

Deixe um comentário

Redes Sociais

Back to Top

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 0 Flares ×